×

Na madrugada do domingo 20 de Março de 2016,

Uma fila de autocarros circulava na autoestrada AP7, de Valencia para Barcelona, quando cerca de Tarragona, o último autocarro teve um acidente terrível. O veículo saiu da estrada e capotou. Resultado: vítimas mortais e feridos com gravidade diversa. No autocarro viajavam estudantes com bolsa Erasmus, de nacionalidades diferente, e com idades compreendias entre os 20 e os 25 anos.


Nosso cliente, a CED

Depois do telefonema do nosso cliente, a CED activou nesse mesmo domingo uma equipa constituída por médicos e profissionais que recolheu informações de todos os hospitais e centros de saúde da zona. A prioridade era localizar todos os feridos, e avaliar o seu estado, para poder prestar ajuda às vítimas de acordo com a sua necessidade, desde a coordenação de transferências para hospitais mais perto, valorizar a necessidade de assistência em centros especializados em função do tipo de lesões sofridas, até à valorização e gestão dos processos de repatriamento para os diferentes países de origem.


Uma equipa especial

Uma equipa especial que, com rapidez, eficácia e empatia funcionou até que o estado das vítimas fosse estabilizado e pudessem ter alta. Tudo isto foi possível graças à capacidade que uma organização como a CED pode oferecer, por exemplo, no acompanhamento médico, tanto em Espanha como nos países de origem dos afectados que decidiram e puderam regressar às suas famílias.


Um serviço integral

As formalidades, tanto na Espanha como nos países CED, são conduzidas de forma coordenada, com a finalidade de facilitar aos seus clientes toda a informação e gestão necessárias, para que se possa prestar um serviço integral, humano e de excelência para o cliente final.